Diamante In Memoriam

Transformar a memória em algo que você pode ver, tocar e levar a todos os lugares. Tendo a certeza que, sempre que a saudade apertar, ele estará ali, como uma recordação de todas as coisas boas que passaram.

Uma autêntica lembrança

A transformação das cinzas em diamante é realizada pela Algordanza, empresa sediada em Chur, na Suíça. O Diamante in Memoriam é lapidado na forma escolhida pela família e recebe um certificado de autenticidade que garante sua origem. Informe-se com nossa equipe e conheça mais sobre esta homenagem tão autêntica.

Uma grande transformação

O Diamante in Memoriam pode transformar a memória em algo perene e que vai gerar um valor simbólico para as futuras gerações de sua família. Esta pedra preciosa significa mais do que apenas uma joia, é todo um simbolismo. Esta preciosidade é criada a partir de uma pequena porção das cinzas resultantes da cremação - o restante continua intocado e permanece com a família.

A pedra carrega algumas características únicas e peculiares, como sua cor, que pode variar entre vários tons de azul e é resultado direto do estilo de vida do seu ente querido.

Formatos:

diamante1

Brilhante

item_02

Oval

diamante3

Esmeralda

diamante4

Coração

diamante5

Princesa

diamante6

Radiante

diamante7

Assher

diamante8

Navette

Medidas

d1

d2

d3

d4

d5

d6

d7

d8

d9

 

Cores:

 

d_cor1

d_cor2

d_cor3

 
O-Mundo-Unido-pela-Vida

GRUPO CORTEL E O MUNDO UNIDO PELA VIDA

No dia 21 de agosto, domingo, o Grupo Cortel, junto a ALPAR (Associação Latino-Americana de Cemitérios, Parques e Serviços Funerários), participou da campanha O Mundo Unido pela Vida. A ação, que acontece anual e internacionalmente, em Porto Alegre, no Parque Germânia, na Zona Norte da Capital, promoveu uma reflexão sobre a banalização da vida e não violência, com homenagem às 1.465 vítimas de homicídios ocorridos em 2015em Porto Alegre e na Região Metropolitana.

Continue lendo

Cremação

A CREMAÇÃO É REALIZADA COM O CAIXÃO?

Tudo que é novo gera dúvida, não é mesmo? Apesar de o processo de cremação ser uma tradição de quase 3 mil anos, os atuais crematórios ultramodernos, como o Crematório Metropolitano, ainda são uma novidade.E um dos questionamentos mais recorrentes é sobre o processo de cremação: afinal, o corpo é cremado dentro do  caixão/ataúde? A resposta é: Sim.

Continue lendo

Atualizar Cadastro