In Memoriam

Este é o canal de conteúdo do Grupo Cortel, trazendo curiosidades, informações e dúvidas sobre cremação e assuntos relacionados aos serviços que oferecemos. 

natal

O NATAL PELO MUNDO

Uma data celebrada no mundo todo e que possui diferentes significados dependendo do país. Saiba como diferentes culturas recebem a data.

Portugal: o prato principal da ceia é o bacalhau, seguido por arroz de polvo. O doce mais tradicional do Natal português é a rabanada. Crianças deixam um sapato num lugar escolhido estrategicamente para que Papai Noel coloque os presentes, que poderão ser abertos somente no dia 25. Na ceia, comem ainda o bolo-rei, um pão de frutas que contém um presente dentro e é a grande diversão das crianças.

Suécia: As festas começam no dia 6 de dezembro, dia de São Nicolau. Nesta data, as crianças escrevem suas cartas com pedidos, que São Nicolau troca por um saquinho de balas ou nozes. Na noite de Natal, a filha mais velha veste-se de branco, com uma grinalda de folhas verdes com sete velas acesas na cabeça, e serve café com bolinhos para todas as pessoas de sua família.

China: as casas são iluminadas com lanternas de papel, árvores de Natal, correntes e flores também de papel. Como nos EUA, as crianças chinesas também penduram meias à espera de presentes. O bom velhinho é chamado de Dun Lhe dao Ren, que significa ‘’velho Natal’. Mas como a maioria dos chineses não é cristã, a maior festa ainda é o Ano Novo Chinês, comemorado só no final de janeiro. Nessa data as criancas recebem roupas e brinquedos novos e são servidos pratos especiais. Em homenagem aos ancestrais, retratos e pinturas de familiares que já se foram são colocadas na principal peça da casa para serem vistos e lembrados.

Japão: o Natal não é muito difundido, mas os japoneses abraçaram o ritual de troca de presentes, costume muito apreciado na cultura japonesa. Os japoneses enfeitam as casas, cantam músicas e servem peru. Outro hábito também terminou por encontrar abrigo entre os japonenses: como as bonecas sempre foram muito valorizadas em suas tradições, o presépio encantou os japoneses – especialmente as meninas, que gostam de montar os seus próprios presépios.

França: os franceses cultivam a tradição da reconciliação no Natal, em que as pessoas visitam a casa de um inimigo para lhe pedir perdão. A reconciliação é, então, brindada com vinho. Para a ceia, cada região tem o seu prato tradicional: na Acácia, o prato principal é o ganso. Na Burgumdia, o peru com nozes e, para os parisienses, Natal é sinônimo de ostras e faie gras. O doce típico é o buche (foto), feito de marzipã, coberto com chocolate e em forma de tronco de árvore. Nas creches, as crianças representam cenas da vida de Jesus e dos santos.

Canadá: em certas regiões, jovens se fantasiam e vão de porta em porta visitar doentes e idosos. Também tocam instrumentos e cantam nas ruas. Na véspera, fazem uma ceia composta de peixes.

Equador: em várias regiões os presépios são feitos com representação indígena. O povo mantém uma tradição religiosa muito acentuada.

Índia: a árvore de natal indiana não é o pinheiro, mas plantas nativas do país: árvores de manga e bananeiras (foto) são enfeitadas. As casas são decoradas com folhas de mangueira. Lâmpadas de argila acesas com óleo são usadas na decoração natalina.

México: além da troca de presentes, a população realiza procissões para relembrar os difíceis acontecimentos que antecederam o nascimento de Jesus. Como a ida da sagrada família de Nazaré para Belém levou nove dias, as procissões começam nove dias antes do Natal.

Venezuela: as crianças da capital venezuelana costumam ir à primeira missa, a Missa de Agrinalda, de patins. Em muitos bairros , chega-se a fechar as ruas para os carros até cerca de oito horas da manhã , para liberar a passagem das crianças. O curioso é que na noite anterior à missa, muitas delas amarram um barbante no dedão do pé e colocam a outra extremidade do barbante pendurado para a fora da janela. Assim, os primeiros patinadores que passam para ir para a missa vão dando um puxão nos barbantes para acordar as mais preguiçosas.

Polônia: na ceia não se come carne vermelha, mas sim peixes, acompanhados de vinho branco, sopa de cogumelo, pão, doces de mel e torta de sementes de papoula. Depois que a família senta-se à mesa, somente a dona de casa se levanta para servir as iguarias. À meia noite, os poloneses assistem a missa do galo. No dia 25, a festa começa no café da manhã, quando pode ser servido presunto e carnes a vontade. Este desjejum é a refeição mais festiva do dia. Já os presentes são trocados em seis de dezembro, dia de São Nicolau.

Fonte: Época

Atualizar Cadastro